No mundo todo, hoje é dia de macarrão …

Ele veio da China, mas foi com os italianos que ficou conhecido. Ganhando fama e espalhando-se pela Europa e restante do mundo, a partir do século 13. No Brasil, só começou a fazer parte do prato do brasileiro na segunda metade do século 19 e pelas mãos dos imigrantes italianos, no sul do país.

Com um vasto repertório de tipos e formatos, o macarrão é sinônimo de praticidade na cozinha, desfilando nas mesas do mundo todo e é claro, sempre muito bem acompanhado de um delicioso molho.

E já que hoje é o Dia Mundial do Macarrão (25/10), resolvemos entrar pra festa e celebrar a data com uma massa acompanhada de um molho tipicamente italiano  – o pesto genovês. Com ingredientes sóbrios e bastante perfumados, este molho é um dos ícones da culinária regional italiana, mais precisamente da região da Liguria, no norte da Itália.

Mas, como sou daquelas que adora reinventar e também se aventurar na cozinha, substitui alguns ingredientes da receita italiana autêntica e incorporei outros. Espero que vocês gostem!

Então, vamos à receita?!

Molho Pesto (à minha moda) pesto-postmacarrao25102016

Você vai precisar de …

– 1 xícara (chá) de folhas de manjericão fresco (tipo italiano) sem os talos
– 30 g de queijo parmesão ralado na hora
-20 g de queijo pecorino
– 60 g de amêndoas cruas
– 1 dente de alho amassado
– 1 pitada de sal rosa
– 1 colher (sopa) de água do cozimento da massa
– azeite de oliva extra-virgem (Q.B)
– raspas de 1 limão siciliano

Como fazer …

1 – Lave as folhas de manjericão e escorra bem, colocando-as para secar sobre uma folha de papel toalha.
2 – Em um pilão de pedra ou mármore (ou processador), coloque  o dente de alho amassado e a pitada de sal rosa.
3 – Amasse ou triture previamente estes dois ingredientes no processador  com as amêndoas e em seguida, adicione as folhinhas de manjericão fresco.
4 – Continue a triturar a mistura, ao juntar os dois queijos ralados (se você quiser, poderá alterar as suas proporções ou usar somente o parmesão), até que tudo resulte em uma pasta verde.
5 – Em seguida, acrescente o azeite de oliva aos poucos, até formar um creme um pouco espesso. Se este procedimento for feito no processador, faça-o em velocidade mínima, para que o azeite não venha a cozinhar o manjericão. Fazendo algumas pausas para evitar seu aquecimento e oxidação. Uma dica para minimizar este efeito é levar o copo do processador e sua lâmina à geladeira por alguns minutos, antes de utiliza-los.
6- Por último, adicione as raspas de limão siciliano à mistura e verifique o sabor.
7 – Se necessário, o corrija o sal e no momento de servir, misture ao molho uma colher (sopa) da água quente, proveniente do cozimento da massa, para diluir o pesto.
8 – Para armazena-lo, transfira o molho para um pote de vidro esterilizado, munido de tampa hermética. manjericaofolhaNa geladeira, o molho dura cerca de 3 a 4 dias e no freezer, aceita congelamento por até 2 meses.

Nota:

– Na receita da massa, utilizei para esta quantidade de pesto, 300g de penne de quinoa (massa crua), mas a proporção vale para as massas de trigo também.
– Se você preferir, poderá substituir o parmesão por queijo de cabra. Fica delicioso. Qdo dá, eu uso o Casablanca, que é mais suave e também menos salgado, além de ter menos lactose.
– Sugiro também, o manjericão tipo italiano (de folha larga e arredondada), pois além de este tipo de manjericão possuir uma combinação única de sabor e perfume, ele se harmoniza maravilhosamente bem com os outros ingredientes do molho.
– Além do tipo do manjericão, o modo de preparo do molho pesto interfere no seu sabor. Veja a dica acima, no item 5 do modo de preparo.

E aí, gostou ? Então, conta pra gente e obrigado pela sua visita!

Abs, Glau

 

by Glau Pereira, on 25/10/2016