Faça do seu alimento, o seu medicamento

Em nossas vidas, nos deparamos com diversas escolhas que nos são apresentadas, todos os dias. E com a nossa alimentação, não é diferente. Principalmente nos tempos atuais, onde o hábito do comer acompanha a celeridade de nossas atividades, subjugando a nossa saúde, muitas vezes, a algo intangível ou até mesmo abstrato.

Infelizmente, somente nos damos conta do alto preço que estamos pagando, quando ficamos seriamente doentes ou fragilizados. E, sem esquecer de mencionar a triste dualidade que nos encontramos, com milhões de seres humanos passando fome de um lado e outros tantos milhares, mal nutridos, do outro. hipocratestempere3

Com incongruências sem fim, inúmeros alimentos nos são sugeridos o tempo todo (muitas vezes intitulados como tal e que na realidade não o são), tornando ainda mais urgente e verdadeira a declaração que certa vez foi pronunciada pelo jornalista e ativista Michael Pollan – “Não coma nada do que sua avó não reconheceria como comida.” 

E é partindo dessa premissa, que você chegará ao auge de sua natureza, dando ao seu organismo o que ele realmente reconhece como nutriente, chegando a um ponto em que fácil será identificar o que lhe faz bem e o que não faz.

E, à medida que a sua saúde vai melhorando, com uma alimentação mais adequada para você (pois somos organismos fisiologicamente distintos), suas papilas gustativas vão se tornando mais especializadas e você vai aprendendo a amar o que está comendo e o que lhe faz bem, deixando de apreciar o que lhe faz mal.

Pois,

“O médico do futuro não mais tratará o corpo com as drogas, mas vai curar e prevenir doenças com nutrição.” (Thomas Edison)

E aí, gostou ? Então, volte sempre e muito obrigado pela sua visita!

Abs, Glau

 

by Glau Pereira, on 12/07/2016