Ela até pode fazer você chorar, mas nunca de tristeza

Com mais de 1200 variedades e cores que variam do branco, vermelho ao marrom, acredita-se que a cebola tenha origem no Oriente Médio. Entre os egípcios, ela adquiriu tamanho prestígio, que até foi enterrada junto com faraós e reis em seu leito de morte, além de ter sido retratada em pinturas por este povo.

onions1Batizada pelos botânicos como Allium cepa, a cebola é prima do alho, ambos da família das Alliacea. Antigamente era utilizada e conhecida apenas como legume, mas a partir da Idade Média, esta flor de mil pétalas passou a ter o papel de tempero. Crua, assada ou refogada, a cebola faz parte do repertório culinário de diferentes culturas, atuando ora como protagonista, ora como coadjuvante.

Mas sua fama, vai muito além da história e de seu uso culinário …

Sabia que a família allium de vegetais, que inclui cebolas, alho, alho-porró, cebolinha-branca e cebolinha-verde, oferece muito mais do que sabor à sua receita? Ela acrescenta compostos anticancerígenos, anti-inflamatórios e antioxidantes. Infelizmente, as pessoas se esqueceram do valor medicinal destes alimentos, ao deixarem de usa-los diariamente e os substituindo pelos temperos prontos. Perdemos o hábito de usar os alimentos como remédio, além do prazer de cozinhar e do comer como ato sagrado.

Quando descascadas, cortadas, fatiadas ou picadas, as cebolas liberam uma enzima chamada alliinase, que é responsável pelo cheiro de ácido sulfúrico que nos faz lacrimejar. Mas, ao mesmo tempo que esta reação química ocorre e irrita os nossos olhos, formam-se também compostos sulfurados que aumentam a nossa imunidade quando a consumimos. Estes compostos atuam em parceria com outros micronutrientes, melhorando a nossa função imunológica e prevenindo a formação de doenças, além de aumentar as nossas defesas. Mas, ela também tem excelentes propriedades nutricionais, como um alto teor de vitaminas A, C e B6, e minerais como o ferro, potássio, fósforo, cálcio e magnésio, além de polifenóis e flavonoides.

Então, que tal uma sopa para espantar o friozinho e aquecer a alma? Simples, saborosa e muito nutritiva …

Sopa Creme de Cebola

Você vai precisar de …

5 cebolas em fatias
2 colheres (sopa) de manteiga ghee
350 g de inhame cru (pesado sem casca)
Caldo de legumes
Noz-moscada
Tomilho e Salsinha Fresca
Sal Rosa do Himalaia

Como fazer …

1 – Em uma panela de fundo grosso, refogue as cebolas fatiadas com a manteiga ghee em fogo baixo, até que elas obtenham uma coloração bronzeada e sem se queimarem.
2 – Incorpore um pouco de caldo de legumes e o tomilho, e tempere com o sal e a noz-moscada.
3- À parte, cozinhe o inhame em uma outra panela, até que fique macio.
4- Por fim, processe o inhame cozido e escorrido junto com as cebolas no liquidificador, acrescentando mais caldo de legumes.
5- Devolva este creme à panela e corrija o tempero, se necessário. Para uma sopa mais líquida, adicione mais caldo de legumes ou se preferir, deixe-a mais encorpada.
6 – Ao servir, você poderá polvilhar um pouco de salsinha bem picadinha no prato.

Nota: Embora a autêntica sopa de cebolas seja francesa, com o acréscimo de farinha de trigo (para se fazer o roux) e queijo gruyere, pensei em sugerir novos companheiros às nossas queridas cebolas. E desta forma,  possibilitar à todos aqueles que possuem intolerância ao glúten e/ou a lactose, poderem também desfrutar desta deliciosa sopa. Uma receita simples, mas muito nutritiva

E aí, gostou ? Então, volte sempre e muito obrigado pela sua visita!

Abs, Glau

by Glau Pereira, on 29/07/2016