É tempo de jabuticaba …

Nesse mundo de corre-corre, a vida só faz esquentar, com o caldo diário de preocupações e atividades que em fogo alto, borbulham em nossas cabeças. E, com o tempo a preço de ouro, ansiamos por uma pausa, pois até panela tem descanso. Mas calma, pra tudo tem um remédio, aliás vários. E ir pra cozinha, é um deles. Porque cozinhar é terapia, é transpor este mundo tão efêmero, é redescobrir prazeres, é se reconectar e também, deixar a alegria entrar pela porta da frente.

E fazer geleia, em particular, é voltar no tempo, um tempo mais compassado, recheado de romance e também de nostalgia. É se apaixonar de novo, pelas coisas simples da vida. E já que é época de jabuticaba, que tal fazer geleia? Daquela frutinha negra, feita botão em flor, a tal geleia de jabuticaba.  Como certa vez, disse uma querida amiga –  jabuticaba é aquela que nasce branca, se cria verde e  estoura preta no céu. É arte no pé, linda de morrer!

Mas, também no pote, resultado de uma arte que subsistiu ao tempo e chegou até nossos dias, tão antiga quanto a própria civilização.  geleiajabuticaba Um exercício de puro amor e devoção, onde preservar os alimentos através de práticas culinárias tão encantadoras, traduz seu único objetivo. Com ingredientes, muitas vezes colhidos no próprio quintal, frescos e orgânicos, e em busca de um estilo de vida mais saudável e sustentável.

Conhecida pelos índios e adotada pelos portugueses, esta frutinha brasileira faz bem pra quase tudo. Em sua casca, rica em pectina, é onde se concentra a maior parte das antocianinas, pigmentos naturais que lhe conferem a cor arroxeada e que possuem papel antioxidante e antiinflamatório.

E na sua polpa, doce e suculenta, encontramos a vitamina C e diversas vitaminas do complexo B, além de minerais como cálcio, ferro, potássio e fósforo. Mas, apesar de ser doce, é pouco calórica, além de quase não ser cultivada com a utilização de agrotóxicos.

Roxa ou preto-azulada, faz a roupa da gente ficar bem desalinhada, mas dizem que a melhor maneira de se comer jabuticaba,  é mesmo no pé da árvore e feito criança. Aos passarinhos, é um atrativo a parte, os quais espalham suas sementinhas pelo solo, perpetuando a vida em forma de amor.

Geleia de Jabuticaba

1 – Primeiro passo, escolha bem as frutinhas. Elas precisam estar maduras, de preferência bem frescas e docinhas, mas não podem estar se desmanchando, ou seja, em processo de fermentação.
2 – Depois, coloque as jabuticabas na panela com um pouco de água filtrada, com o suficiente para cobrir todas elas.
3 – Em seguida, leve para ferver e depois, retire do fogo e com o auxílio de uma peneira, coe o caldo e reserve as cascas.
4 – Com as cascas, picadinhas ou processadas, você poderá incrementar seus bolos e pães, ou onde sua inspiração te levar.
5 – Junte o caldo com o açúcar (40% do peso do caldo) e leve novamente ao fogo, para poder atingir o ponto de geleia.
6 – Se necessário, ajuste o equilíbrio entre os sabores doce e ácido, adicionando um pouquinho de suco de limão. Mas, o incorpore de forma gradual, a fim de poder provar e agradar o seu paladar. Pois, se você colocar suco de limão demais, logo no início, terá que acrescentar mais açúcar e aí, fugirá da proposta inicial de se usar pouco açúcar na receita.
7 – O ponto de geleia é aquele, que ao testar o caldo com uma colher, ele caia com uma certa dificuldade e de forma espessa.
8 – Uma outra dica importante, é deixar que as frutinhas se abrirem naturalmente, durante a fervura. Nunca as esprema, pois isto fará com que a geleia adquira um certo amargor pela presença em excesso do tanino, comprometendo assim o resultado final da sua geleia.

Nota – O suco de limão, por ter bastante pectina, ajudará o caldo a engrossar mais rapidamente, porém não a deixe engrossar demais, para que não fique muito espessa.

E aí, gostou ? Então, conta pra gente e obrigado pela sua visita!

Abs, Glau

by Glau Pereira, on 15/09/2016

2 comments

  • Elisabet

    02/11/2016

    Essa semana fiz geleia de jabuticaba pois era algo que quando crianca sempre tinhamos em casa e uma delicia !!!!

    • Glau Pereira

      02/11/2016

      Olá, Elisabet! Uma delícia mesmo, né? Poder resgatar aquele gostinho da infância e reviver as nossas memórias … obrigada pela sua visita. Abs, Glau Pereira 😉