Bruschetta

Sua história se inicia na Antiguidade, com origem nas regiões do Lazio e Abruzzo e seu nome deriva do termo bruscare (latim), que significa tostar ou queimar em brasa. Com cores e sabores distintos, a bruschetta se veste de deliciosas guarnições repousadas em uma fatia de pão rústico, segundo a regionalidade gastronômica italiana. Degustado e reinventado no mundo inteiro, este antepasto é um curinga gastronômico em qualquer ocasião e hora do dia.
Tente, invente e faça a sua, de forma diferente!

bruschetta3Bruschetta  – Receita Base

Você vai precisar  de …

Fatias de pão (de casca mais durinha)
Dentes de alho

 

 

Como fazer …

1 – Preaqueça o forno a 200°C ou coloque as fatias de pão no forno elétrico, deixando-as dourar de ambos os lados.
2 – Amasse os dentes de alho com o cabo de uma faca, para retirar sua casca e reserve.
3 – Retire o pão do forno e esfregue o alho em cada uma de suas fatias, e enquanto ainda estiver quente para que o sabor do alho se impregne no pão.

Observação: A fim de obter um melhor resultado, sugiro pães de casca durinha, como por exemplo baguete e pão italiano. Para intolerantes ao glúten, baguetes sem esta proteína são uma boa opção para se preparar a bruschetta.

 

Bruschetta  com Tomates e Manjericão

Um clássico que encanta, com seus sabores ácidos e adocicados, acentuados pelo manjericão …

bruschettacomtomate

Você vai precisar de …

5 tomates “tipo italiano”
1 dente de alho
Sal rosa do Himalaia
Pimenta-do-reino (moída na hora)
Folhinhas de manjericão
Vinagre Balsâmico
Azeite de oliva extra-virgem

Como fazer …

1 – A parte, lave os tomates e faça um corte longitudinal no sentido do seu comprimento. Retire a pontinha ou cabinho de cada uma de suas metades e também suas sementes com uma faquinha.
2 – Pique-os em cubinhos e misture com o dente de alho bem espremidinho e as folhinhas de manjericão picadinhas. Tempere com sal e pimenta-do-reino e regue com um pouquinho de vinagre balsâmico. Seu sabor deve remeter à doçura do tomate e no fundo, trazer o perfume do manjericão. A mistura deve ser levemente ácida e adstringente (mas não muito) por conta do vinagre balsâmico e do tomate, mas em seguida ganhará a doçura e a maciez do azeite. Corrija os temperos, se necessário e reserve.
3 – Em seguida, repita o mesmo procedimento adotado para o pão da receita base e cubra suas fatias com o tomate e o manjericão. Regue com um fio de azeite de oliva extra-virgem e sirva.

Observação: Para um resultado mais delicado, sugiro o uso do manjericão italiano (folha larga), tomates “tipo italiano” ou de outra variedade mais doce.

 

Bruschetta com Tapenade de Azeitonas Pretas

De origem provençal, o tapenade acrescenta à bruschetta um sabor campestre …

Você vai precisar de …bruschettacomtapenade

200 g de azeitonas pretas
50 g de filés de anchovas (aliche)
50 g de alcaparras
1 dente de alho
Azeite de oliva extra-virgem
Suco de limão siciliano
Pimenta-do-reino (moída na hora)
Salsinha e/ou manjericão fresco
Pimentão Vermelho (opcional)

Como fazer …

1 – Ferva um pouquinho de água e em seguida, mergulhe as alcaparras na água quente para retirar o sal. Escorrer em seguida.
2 – Retire o excesso de óleo dos filés de anchova e reserve.
3 – Descarte os caroços das azeitonas pretas e coloque-as no processador. Adicione os filés de anchova, as alcaparras e o dente de alho espremido. Em seguida, as ervas picadinhas, um pouquinho de azeite e o suco de limão siciliano. Verifique o tempero e se necessário, coloque mais sal e pimenta-do-reino. Sua textura deverá ser semelhante a uma pasta.
4 – Em seguida, repita o mesmo procedimento adotado para o pão da receita base e cubra as fatias com o tapenade de azeitonas. Caso queira, poderá decorar com pimentão vermelho, assado e cortado em tirinhas (opcional). Por fim, regue com um fio de azeite de oliva e sirva.

Observação: Particularmente, prefiro usar alcaparras que são conservadas em sal, são infinitamente mais saborosas que as conservadas em vinagre. Já os filés de anchova (aliche) que vem da Espanha conferem muito mais autenticidade e personalidade à qualquer preparação. Quanto às azeitonas, gosto bastante das chilenas (gordinhas e de sabor menos amargo), as quais proporcionam um contraste mais harmonioso na presença dos outros ingredientes, mais salgados.

E aí, gostou ? Então, volte sempre e muito obrigado pela sua visita!

Abs, Glau

 

by Glau Pereira, on 20/06/2016